Especialidade

Entenda o que faz um hematologista

O que faz um hematologista

Tire as suas principais dúvidas sobre essa especialidade médica e suas áreas de atuação

O profissional especialista em hematologia faz estudo do sangue dos pacientes para avaliar alterações e tratar doenças como trombose, anemia, linfoma e leucemia. Detalharemos aqui o que faz um hematologista e diversos aspectos da área.

Com atuação ampla em laboratórios de análises, o hematologista estuda o sangue para checar irregularidades na quantidade de glóbulos brancos ou vermelhos e alterações nas plaquetas. Ele pode ainda investigar órgãos como baço e a medula óssea para identificar alguma mudança na saúde dos pacientes.

Para atuar nessa área, você precisa ter graduação em medicina e especialização em Hematologia e Hemoterapia.

Aqui no Centro de Desenvolvimento da Medicina (CDM) oferecemos cursos de pós-graduação e especialização para que você tenha uma formação completa. Veja as turmas abertas e faça a sua matrícula!

Caso você prefira, reunimos os principais tópicos deste texto que explica o que faz um hematologista. Navegue pelos temas abaixo:

O que é hematologia?

A palavra hematologia significa o estudo do sangue – sendo uma área da medicina que examina esse fluido corporal.

Essa especialidade estuda os elementos que compõem o sangue, como leucócitos e hemácias, além dos glóbulos vermelhos, brancos e as plaquetas.

A formação necessária para se especializar na área envolve dois anos de residência médica, com pré-requisito de Clínica Médica, mais dois anos em Hematologia e Hemoterapia, com um terceiro ano opcional em transplante de medula óssea.

Além disso, essa especialidade tem grande importância no campo científico, sendo uma das áreas que mais estuda a fisiopatologia das doenças e também é responsável pela descoberta de novos tratamentos e diagnósticos.

No sangue existem inúmeras células que exercem funções importantes, como transportar oxigênio e fazer a defesa do organismo, por exemplo. Se alguma alteração ou perda da atividade em uma das células acontecer, as consequências podem ser graves para o paciente.

É fundamental que cada um desses elementos mencionados esteja em quantidades e condições adequadas, pois, assim, o indivíduo continuará saudável e as chances de comprometer outras partes do corpo são descartadas.

O que faz um hematologista?

O hematologista, por sua vez, é o médico que pesquisa, estuda e trata as doenças dos órgãos hematopoiéticos (medula óssea, gânglios linfáticos ou linfonodos e o baço), além de problemas específicos que podem aparecer no sangue (anemias, hemofilias, tromboses e leucemias).

Doenças malignas também podem ser tratadas pelo hematologista, como leucemias e linfomas – um grupo de cânceres das células do sistema imunológico.

Quando um desses problemas surge, o hematologista analisa o sangue, por meio de exames específicos, com o objetivo de identificar a causa e recomendar o tratamento adequado.

Entre os problemas mais comuns e que só podem ser identificados em exames de rotina estão: aumento ou queda em componentes como hemácias, hemoglobina, leucócitos e plaquetas.

Quais são as áreas de atuação do hematologista?

Os cargos e áreas de atuação de um hematologista são variados, podendo ir desde médico hospitalar até a coordenação de bancos de sangue, fazendo desta especialidade uma ótima escolha para quem gosta de transitar em diferentes ambientes de trabalho.

O hematologista pode atuar em clínicas, hemocentros, bancos de sangue, entre outros, como: transplante de Medula Óssea, Citofluorimetria e Hemostasia (estudo dos distúrbios da coagulação).

Nesta sua busca para entender o que faz um hematologista e que já explicamos acima, entenda que ele pode atuar em:

  • Consultórios médicos;
  • Ambulatórios;
  • Hospitais;
  • Agências transfuncionais;
  • Coleta de medula óssea;
  • Coleta, processamento e transfusão dos hemoderivados do sangue;
  • Pesquisa com células tronco;
  • Atendimento à pacientes com doenças hematológicas em todas as fases de tratamento;
  • Diagnóstico de distúrbios que causam trombose e eventos hemorrágicos como o AVC;
  • Pesquisa e desenvolvimento de novos procedimentos para o controle de doenças hematológicas.

De acordo com a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o Conselho Federal de Medicina (CFM) constatou uma alta concentração de hematologistas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Ou seja, as outras regiões brasileiras precisam desse tipo de profissional – logo, o mercado de trabalho se torna positivo para quem cogita se dedicar à especialidade e que opte por viver nesses locais carentes de hematologistas.

Pesquisa com células tronco

As pesquisas que envolvem o uso das células-tronco em tratamento contra doenças, em especial o câncer, é uma das áreas que mais atrai pesquisadores em todo o mundo.

Ser um pesquisador da área é uma das opções promissoras para os hematologistas.

De acordo com o Instituto de Pesquisa com Células-tronco (IPCT), esse tipo de pesquisa é fundamental para entender como os tecidos do corpo humano reagem com o passar do tempo e como o organismo resiste a doenças.

Curiosidades da profissão

Ao ler aqui o que faz um hematologista, saiba que essa é uma especialidade médica com pouca procura, se comparada com a maioria das outras áreas clínicas. Logo, as oportunidades de trabalho são maiores e envolvem desde o contato direto com o paciente até a realização de atividades em laboratórios.

De acordo com a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, existem cerca de 2.300 hematologistas registrados.

Residência médica em hematologia

Como mencionamos anteriormente, a residência médica nessa especialização dura 2 anos, sendo exigido mais dois anos em clínica médica. Nesse período, o residente é treinado para diagnosticar e tratar as principais doenças relacionadas ao sangue.

No fim de sua formação, o hematologista terá as habilidades essenciais para exercer sua profissão, sendo elas:

  • Investigar o diagnóstico de um distúrbio hematológico, benigno ou maligno;
  • Manipular o microscópio óptico para analisar as possíveis alterações no sangue;
  • Aspirado medular (técnica de aspiração da medula óssea, que permite avaliar a produção e deficiência da produção das células do sangue);
  • Emissão de laudos em base de análise citomorfológica;
  • Procedimento de biópsia da medula óssea.

Como é possível observar, as respostas sobre o que faz um hematologista são amplas e permitem ao profissional atuar em empresas de diversos portes.

Ou seja, se você busca uma área com menor concorrência, a hematologia pode ser a ideal.

Quanto ganha um hematologista?

A remuneração de um hematologista é variável e depende de fatores como região, atuação e natureza do serviço, além da carga horária. 

Entre as atividades que podem garantir uma remuneração mais alta estão prescrição de medicamentos de alta complexidade e terapia celular, por exemplo.

Um médico hematologista pode ganhar, em média, R$ 6.000 para uma jornada de trabalho de 23 horas por semana, segundo dados oficiais do Novo CAGED, de 2021.

Explicamos aqui o que faz um hematologista e diversos outros detalhes sobre a atuação deste profissional.

Aqui no CDM você pode avaliar os cursos de especialização para Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Também estamos no Instagram e no LinkedIn. Siga nossos perfis e acompanhe as nossas dicas!
Além de aprender o que faz um hematologista, você pode entender aqui o que é esclerose subcondral.

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Síndrome de HELLP na gestação

Quais são os sintomas da Síndrome de HELLP na gestação?

O que é Síndrome de HELLP? Ela é um dos transtornos de hipertensão que ocorrem durante a gestação. Veja os principais sintomas e tratamentos!

O que são erupções cutâneas

O que são erupções cutâneas?

Você conhece os sintomas das erupções cutâneas? Descubra o que são e como identificar essas manifestações dermatológicas em seus pacientes!

Quais são os tipos de residências médicas

Saiba quais são os tipos de residência médica e como escolher a sua

Você está planejando se especializar por meio da residência médica? Conheça os principais tipos e saiba como escolher a área que irá atuar!

O que são doenças hematológicas

O que são doenças hematológicas?

Médico, você já ouviu falar sobre as doenças hematológicas? Elas estão diretamente relacionadas a uma alteração nos glóbulos e plaquetas …