Carreira

Como coletar gasometria arterial?

Como coletar gasometria arterial

A hipóxia silenciosa é uma condição que reduz os níveis de oxigênio no sangue. Durante o período da pandemia, chamou a atenção porque, com o novo Coronavírus, agia de forma silenciosa. Então, é importante conhecer como coletar gasometria arterial, já que tal procedimento tornou-se frequente na rotina dos hospitais.

Para começar a falar do tema, vale relembrar que a gasometria arterial também é empregada em pacientes rebaixados que precisam de avaliação de distúrbio ácido-base. Logo, trata-se de técnica aplicada em diversas condutas e avaliações médicas. 

Porém, ainda que seja uma prática corriqueira, é importante tanto saber como realizá-la quanto em que casos é necessária. Leia com atenção o conteúdo abaixo!

O que é a gasometria arterial?

A título de informação, antes de saber como coletar gasometria arterial, você deve entender melhor do que ela se trata.

A gasometria arterial é o exame de sangue, por meio da punção arterial, que avalia os níveis das trocas gasosas e condições de perfusão.

É importante frisar que o procedimento é restrito ao profissional da enfermagem, uma vez que há disposições legais pertinentes à profissão, as quais veremos logo abaixo.

Condições para realização da gasometria arterial

Quando for fazer a gasometria arterial, a equipe de enfermagem deve avaliar as condições corretas para realização da coleta de sangue.

Os itens essenciais a serem apreciados são:

  • Mensuração de materiais;
  • Seleção e punção da artéria;
  • Acondicionamento e encaminhamento da amostra;
  • Diagnósticos de enfermagem;
  • Manejo de possíveis complicações.

Como coletar gasometria arterial?

A gasometria arterial é feita pela punção na artéria da perna ou do braço, porém, com prioridade pela artéria radial.

Assim, necessita-se que haja a punção da pele e da parede da artéria conforme este trajeto. Também é preciso que o bisel da agulha seja mantido no ângulo de 30 a 45 graus.

Um cuidado importante ao entender como coletar gasometria arterial diz respeito à precisão na escolha da artéria. Para isso, indica-se o teste de Allen, que marca a obstrução da artéria radial ou ulnar, distalmente ao punho.

A punção arterial necessita de equipamentos próprios, seringa e cuba rim com gelo para o transporte da amostra. Caso os objetos não venham prontos, ambos devem ser heparinizados, para que a amostra não corra o risco de coagular.

Veja abaixo os detalhes de como coletar gasometria arterial e quais são os materiais necessários para isso.

Passo a passo para fazer a gasometria arterial 

Você vai precisar dos seguintes materiais:

  • Seringa de 3ml;
  • Agulha 1,2 x 40 (rosa);
  • Agulha 0,7×25 (cinza) ou menor;
  • Heparina;
  • Luva de procedimento;
  • Algodão;
  • Álcool 70%;
  • Gaze;
  • Tampa de borracha;
  • Coxim.

O primeiro passo para a realização do procedimento é explicá-lo ao paciente ou acompanhante (se houver).

Estique o braço do paciente, mantendo a palma da mão para cima. Estenda o punho apoiando-o sobre o coxim. Deixe a artéria radial o mais superficial possível.

Identifique a artéria radial palpando o estiloide do rádio e o tendão dos flexores do

carpo.

A sequência do procedimento é a seguinte:

  • Coloque a luva;
  • Limpe o local da punção com algodão embebido em álcool 70%;
  • Heparinize a seringa com a agulha rosa;
  • Troque a agulha rosa pela de menor calibre;
  • Palpe o pulso radial com a mão não dominante (polpa digital dos dedos indicador e médio) e insira a agulha em ângulo de 30-45º em direção cefálica abaixo de onde está palpando o pulso;
  • Avance a agulha lentamente até que o sangue arterial flua para a seringa. Colete entre 1 ml e 3 ml;
  • Retire a agulha e comprima imediatamente com a gaze por cinco minutos;
  • Retire as bolhas da seringa e tampe a agulha;
  • Identifique a seringa com o nome do paciente e encaminhe o material para o laboratório em bolsa térmica.

Valores de referência

Os valores normais do exame de gasometria arterial são:

  • pH: 7.35 – 7.45;
  • pO2 (pressão parcial de oxigênio): 80 – 100 mmHg;
  • Bicarbonato (HCO3): 22 – 26 mEq/L.

Após a pandemia, houve uma mudança nos valores de referência para a oxigenação, que no adulto saudável agora é de 95%. Qualquer valor abaixo disso é considerado quadro de risco.

Como interpretar os resultados?

Após saber como coletar gasometria arterial, é importante interpretar corretamente os resultados.

Para a análise do exame de gasometria arterial, é preciso ter como referência os seguintes parâmetros:

  • pH – Potência de Hidrogênio;
  • pCO2 – Pressão parcial de Dióxido de Carbono;
  • HCO3 – Bicarbonato;
  • pO2– Pressão parcial de Oxigênio;
  • BE – Quantidade de Base.

Quando é preciso fazer a gasometria arterial?

Sempre que for necessário avaliar a concentração de oxigênio e gás carbônico dissolvidos no plasma, também é preciso analisar o conteúdo arterial de ambos. Isso porque os níveis refletem na ventilação, perfusão e troca gasosa.

Como a gasometria arterial apresenta resultados mais completos, possibilita também análises mais complexas. Logo, as indicações reais nas quais o exame é indicado são:

  • Ataque de asma;
  • Intoxicação por monóxido de carbono;
  • Insuficiência respiratória aguda ou crônica;
  • Apneia obstrutiva do sono;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Enfisema pulmonar;
  • Envenenamento por cianeto;
  • Recuperação pós-anestésica.

A gasometria arterial também é indicada em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para acompanhamento das trocas entre gases e avaliação da necessidade de oxigênio extra.

Mais do que avaliar a necessidade e saber como coletar gasometria arterial, o profissional também deve compreender as contraindicações do exame. A técnica não deve ser realizada em situações de pneumotórax e lesões. 

Este conteúdo em que explicamos detalhes sobre este exame foi elaborado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDM), uma nova marca de treinamentos para médicos.

Temos novas turmas abertas para os cursos de Intubação: Técnicas no Manejo de Vias Aéreas e Aprimoramento em Eletrocardiograma. Veja todos os detalhes e faça já a sua matrícula.

Quer receber novas atualizações? Siga nosso perfil no Instagram!

Leia também:

Quais são as síndromes hipertensivas da gestação?

O que é o Revalida?

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Principais doenças do sistema urinário

Você sabia que o sistema urinário do corpo humano é responsável por produzir e eliminar a urina? Conheça as principais doenças urológicas!

Ler matéria

Outras matérias

Questões de prova de residência médica

Treine com questões de prova de residência médica

Pretende ser aprovado na residência médica? Conheça as áreas da medicina que mais caem na prova e comece a treinar com 6 questões. Confira!

O que é o revalida

Entenda aqui o que é o Revalida e quem deve fazê-lo!

Médico, você já ouviu falar sobre o exame Revalida? Confira quem precisa fazer e quais são as exigências dessa prova aplicada pelo MEC.

Como funciona a residência médica em dermatologia

Como funciona a residência médica em dermatologia?

Formou-se em medicina e está planejando atuar como dermatologista? Saiba como funciona a residência médica em dermatologia e especialize-se!

Como se cadastrar para atender por plano de saúde

Como se cadastrar para atender por plano de saúde?

Você deseja aumentar o número de atendimentos em seu consultório? Confira como credenciar sua clinica e passe a atender os planos de saúdes.