Capacitação

Você sabe quais são os tipos de afasia e como tratá-los?

Quais são os tipos de afasia

Pacientes com afasia, um distúrbio de linguagem, costumam ter a capacidade de se comunicar reduzida, com dificuldades na fala e na escrita, por exemplo. O seu surgimento pode ter relação direta com lesões cerebrais.

É necessário aprofundar os estudos para entender quais são os tipos de afasia, como é feito o diagnóstico e possíveis tratamentos para promover o bem-estar e ajudar o paciente em sua recuperação.

Diferentes especialidades médicas lidam com sequelas, de acordo com seus conhecimentos. Na maioria dos casos, cuidar de situações assim requer uma atuação multiprofissional com técnicas das mais variadas áreas.

Esse é o caso da afasia. Sendo um distúrbio de linguagem causado por uma lesão (frequentemente um Acidente Vascular Cerebral), requer o auxílio de profissionais da neurologia e fonoaudiologia, a fim de ajudar o paciente a retomar aspectos da fala.

Se você atua em uma destas áreas ou pretende fazer uma residência médica para se especializar nesses tipos de cuidados, abaixo vamos explicar melhor o que é afasia e mais informações importantes sobre esta patologia. Boa leitura!

Entenda o que é a afasia

É importante começar dizendo que nem todo AVC tem a afasia como sequela e nem sempre este problema tem relação com o Acidente Vascular Cerebral. Qualquer tipo de lesão cerebral pode ter a condição como consequência, dependendo da gravidade do dano recebido.

De maneira geral, a afasia afeta a capacidade de comunicação e a linguagem. Isso é expressado primariamente de duas formas: na expressão e na compreensão. Ou seja, o paciente terá dificuldade em se expressar e compreender os outros.

Quando surge como consequência de um AVC, a afasia costuma ser imediata. Nos casos em que a sua causa seja, por exemplo, um tumor cerebral, isso pode ocorrer lentamente, com o paciente perdendo aos poucos a sua capacidade de comunicação.

Quais são os tipos de afasia?

As afasias podem ser classificadas em diferentes tipos. As três principais são:

  • Wernicke (também chamada de compreensiva);
  • Broca (ou expressiva);
  • Global.

Cada uma das afasias está associada com a área do cérebro afetada pela lesão sofrida, de modo que alguns tipos são mais frequentes em certas condições do que outros.

O diagnóstico, nesses casos, é feito por um neurologista, com o auxílio de outros profissionais.

Afasia de Wernicke

Também conhecida como afasia compreensiva, ela afeta principalmente a capacidade do paciente em se comunicar efetivamente. Nela, a expressão existe, mas a pessoa pode não compreender que o que está dizendo não faz sentido a quem está ouvindo.

Na prática, isso é percebido por falas que não fazem sentido ou a inversão de palavras. É possível (e frequente), inclusive, que o discurso seja fluente, mas não exista coerência ou sentido lógico no que está sendo dito.

Outros nomes para a afasia de Wernicke são fluente, sensorial ou receptiva.

Ela é a mais comum dos tipos de afasia existentes e também afeta a capacidade de percepção de falas alheias ou da linguagem colocada no papel (tanto a escrita quanto a leitura).

Afasia de Broca

Continuando a explicar quais são os tipos de afasia, vamos entender sobre a de Broca, onde a compreensão não é afetada.

Por conta disso, ela costuma ser o tipo mais frustrante para a pessoa afetada, já que ela é capaz de entender o que está sendo dito, mas tem dificuldade em se expressar da maneira como gostaria.

Nesse tipo, a dificuldade se apresenta no esforço para formar frases completas e com sentido. Como consequência, a fala costuma ser pausada, simples, invertendo sílabas e usando palavras que não fazem sentido no contexto ou mesmo são inventadas.

Identificar a afasia de Broca pode ser difícil, pois uma das principais maneiras de saber se alguém compreendeu algo é pedindo uma resposta.

Como essa condição afeta a expressão, mas não a compreensão, o desafio do diagnóstico se torna ainda maior para o profissional da saúde.

Afasia global

Ao entender quais são os tipos de afasia, você verá que a global é a mais devastadora do ponto de vista das consequências. Nela, o paciente perde completamente (ou quase) a capacidade de compreensão, escrita, fala e leitura.

Apesar de ser a mais fácil de ser diagnosticada, a afasia global é também a que apresenta as maiores dificuldades para quem sofre dela. A gravidade das sequelas faz com que os cuidados necessários sejam bem mais extensos e a jornada seja longa.

Tratamentos para afasia

Antes de qualquer coisa, o tratamento requer o entendimento de quais são os tipos de afasia e o correto diagnóstico e classificação da doença. Cada uma delas exigirá profissionais especializados, a fim de que os cuidados aplicados sejam eficientes de acordo com as dificuldades encontradas.

O tratamento da afasia é feito em dois pontos centrais, relacionados com a causa e as consequências.

Na primeira, deve-se observar qual fenômeno levou ao dano cerebral e, se possível, resolvê-lo. A partir daí, surge a necessidade de lidar com as sequelas.

Para estas, a solução mais eficaz é o auxílio de profissionais especializados em fonoterapia. O paciente precisará, aos poucos e com exercícios e consultas constantes, recuperar a sua capacidade de comunicação.

Profissionais de diferentes áreas da saúde se beneficiam em compreender quais são os tipos de afasia, o que os ajudará a promover uma melhor recuperação aos pacientes.

Embora cada aspecto dela seja da alçada de uma especialidade, saber como essa sequela se manifesta permite que instruções corretas sejam dadas aos pacientes.

O conteúdo foi elaborado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDM), uma nova marca de treinamentos para médicos. Aqui no CDM você pode avaliar os cursos de especialização para Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Quer receber novas atualizações? Siga nosso perfil no Instagram!

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Como funciona o Enare?

Como funciona o Enare?

O Enare tem como objetivo otimizar a forma de selecionar os residentes médicos. Você está planejando participar do exame? Saiba como funciona!

Como chamar paciente para retorno

Como chamar o paciente para retorno?

Médico, aprender a chamar os pacientes para o retorno é essencial em qualquer área da medicina. Confira dicas e implemente em seu consultório!

Como funciona a residência médica em dermatologia

Como funciona a residência médica em dermatologia?

Formou-se em medicina e está planejando atuar como dermatologista? Saiba como funciona a residência médica em dermatologia e especialize-se!

O que é PNAB

O que é PNAB e qual é a sua importância para a saúde pública brasileira?

Você, futuro profissional da saúde, já ouviu falar sobre o PNAB? A principal função dele é estruturar o sistema público de saúde. Entenda!