Capacitação

Como fazer um ECG? Domine as boas práticas!

Como fazer um ECG

Para tratar algum problema de saúde em paciente é necessário, inicialmente, fazer o diagnóstico e identificar a origem do distúrbio. Geralmente, a primeira etapa do atendimento envolve a anamnese, momento em que o médico irá escutar os sintomas descritos e tentar concluir a sua análise.

Uma segunda etapa é a realização de exames, eles variam bastante em suas possibilidades (e razões), de acordo com o que foi informado pelo paciente. Após a constatação inicial, pode ser necessário realizar um eletrocardiograma (ECG), um exame que mede a atividade do coração.

É importante que o profissional saiba como fazer um ECG e analisá-lo para o correto diagnóstico e indicação de tratamento. Este é um tema abordado na especialização em cardiologia e o médico aprende a identificar as principais doenças cardiológicas, seus possíveis tratamentos e outros detalhes.

Se você é ou pretende atuar na realização de ECG, mas ainda não tem o conhecimento técnico necessário, nós temos uma boa notícia. O Centro de Desenvolvimento Médico (CDM) acabou de lançar o curso de Aprimoramento em Eletrocardiograma para capacitá-lo a reconhecer patologias e alterações eletrocardiográficas. Veja detalhes aqui!

Princípios do exame de ECG

ECG é como comumente nos referimos ao exame de eletrocardiograma (ou eletrocardiografia). Ele é recomendado por médicos de diferentes especialidades para verificar as atividades do coração de um paciente por uma série de motivos.

Por meio do ECG é obtida a reprodução gráfica (impressa e digital) da atividade elétrica do coração durante o seu funcionamento. O aparato responsável pela medição é chamado de eletrocardiógrafo e existe há mais de um século.

Embora o exame seja mais frequentemente indicado por cardiologistas e/ou para a análise de doenças cardíacas, esse uso não é exclusivo. A multidisciplinaridade da medicina possibilita que o eletrocardiograma seja solicitado por especialistas de outras áreas para apoiar diversos diagnósticos.

Entenda como fazer um ECG

Por ser um exame simples e recorrente, o ECG não precisa ser realizado por um profissional com conhecimentos técnicos específicos na área de cardiologia. Um enfermeiro ou médico de múltiplas especialidades é capaz de executá-lo sem dificuldades.

Na prática, o profissional pode fazer um curso que o ensinará como fazer um ECG e a analisá-lo, como é o caso dessa nova especialização criada aqui pela equipe do CDM. O exame é feito assim: primeiro, o paciente se deitará em uma maca na sala de exame e terá que retirar as peças de roupa ou acessórios que cubram o seu torso. O médico então irá colocar os eletrodos que estão conectados ao eletrocardiógrafo.

O processo de medição das atividades do coração dura cerca de 5 minutos. Se os eletrodos estiverem bem conectados e não houver nenhuma obstrução da área examinada, o exame será bem sucedido. Naturalmente, ele é indolor e não causa desconfortos físicos.

O resultado do ECG fica pronto na mesma hora e pode ser emitido de maneira física (impressa) ou digital, podendo também ser enviada uma cópia para a plataforma médica, quando integrada, ou para o correio eletrônico do paciente.

É importante ressaltar que embora seja possível fazer um ECG por profissionais da saúde de áreas distintas, apenas cardiologistas podem dar um laudo médico a respeito dos resultados do exame. Outros profissionais somente entregarão o exame para que um especialista possa fazer o correto diagnóstico, inclusive com a identificação do CID da doença e possíveis tratamentos, caso exista alguma irregularidade.

Outras informações úteis sobre ECG

Por ser um exame bastante simples, não é necessária nenhuma preparação prévia por parte do paciente, como o jejum. É necessário apenas que ele compareça para a realização e que o profissional saiba como fazer um ECG corretamente, para que não haja falha no exame.

O eletrocardiograma pode ser pedido pelo médico (cardiologista ou não) para situações únicas ou de maneira regular por um período de tempo. Alguns dos objetivos incluem analisar arritmias cardíacas, a preparação para cirurgias ou simplesmente check-ups periódicos.

Contraindicações para fazer um ECG são praticamente inexistentes, estando quase que exclusivamente relacionadas com as possibilidades da sua realização. Basta somente que o paciente esteja em repouso e que a área do torso esteja livre para os eletrodos.

Quais são os tipos de eletrocardiograma?

Até aqui, tudo o que foi falado neste artigo sobre como fazer um ECG é sobre o eletrocardiograma de repouso, o tipo mais comum. Além dele existem outros dois, mais raros, chamados de teste ergométrico e holter, eles têm objetivos mais específicos e são indicados em algumas situações. Explicaremos melhor!

Teste ergométrico

Também chamado de eletrocardiograma de esforço (ou ECG de esforço), o teste ergométrico é um exame que mede a frequência cardíaca enquanto o paciente realiza algum tipo de atividade física em consultório. Ele costuma durar cerca de 20 minutos.

Como a situação sugere, a ideia é observar como o coração se comporta quando algum esforço físico está sendo realizado. Por precisar de movimentos físicos do paciente, alguns cuidados adicionais são necessários e o exame pode ser interrompido a qualquer momento.

Exame de Holter

O Holter nada mais é do que um eletrocardiograma de longa duração. Nele, ao invés de serem observadas as atividades elétricas do coração durante alguns minutos, como nos tipos anteriores, isso é feito em um período que geralmente cobre 24 horas.

Seu nome, “Holter”, vem do aparelho que fica preso à cintura do paciente. Os eletrodos são conectados ao tórax da mesma forma que nos outros tipos. A pessoa então vai para casa normalmente, após receber as instruções corretas do profissional que colocou o equipamento.

Pela necessidade da cooperação não-supervisionada (em que o paciente pode fazer algo que atrapalhe os resultados), o Holter costuma ser usado de maneira mais esporádica, em situações em que o cardiologista ou outro profissional médico julgue necessário.

Apesar (ou talvez por causa) da sua simplicidade, o eletrocardiograma é um dos melhores amigos dos médicos quando o objetivo é analisar a atividade cardíaca. O seu uso frequente torna essencial que profissionais da área da saúde saibam como fazer um ECG adequadamente.

Este foi mais um conteúdo especial produzido pela equipe do Centro de Desenvolvimento Médico (CDM). Siga nosso Instagram e fique por dentro de outras novidades!

O Centro de Desenvolvimento Médico é a nova marca de cursos de imersão, aperfeiçoamento e especialização médica do Brasil e temos uma série de cursos médicos presenciais e online com matrículas abertas. Confira!

Além de abordar aqui vários detalhes sobre como fazer um ECG e suas características, nós também já explicamos o que é esclerose subcondral e o método Capurro, muito usado para diagnosticar a idade gestacional em recém-nascidos.

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Quantos anos é a residência de neurocirurgia

Quantos anos é a residência de neurocirurgia?

Você conhece a residência em neurocirurgia? Essa especialidade trata das intervenções no sistema nervoso. Veja quantos anos é a especialização!

O que é residência multiprofissional

O que é residência multiprofissional?

Quer se tornar um profissional ainda mais valorizado na área da saúde? A residência multiprofissional pode ajudar a transformar sua carreira!

Como é a prova de titulo medicina intensiva

Como é a prova de título de medicina intensiva? Veja como se preparar!

Não sabe como funciona a prova de título de medicina intensiva? Essa é a área que trata o paciente que está em estado crítico. Descubra agora!

Qual a diferença entre residência e pós-graduação

Qual é a diferença entre residência e pós-graduação? Entenda agora

Você conhece a diferença entre a residência e uma pós? Saiba agora como elas funcionam e veja as áreas mais concorridas para se aperfeiçoar!