Carreira

Como funciona o internato de medicina? Este é um período de estágio obrigatório

Como funciona o internato de medicina

Estudantes do curso de medicina, sem dúvidas, já devem ter ciência da obrigatoriedade em passar pelo internato. Trata-se de uma etapa instituída pelo Ministério da Educação (MEC) a todas as instituições de ensino superior.

Se você iniciou agora a sua graduação ou quer seguir esta carreira, continue a sua leitura para entender como funciona o internato de medicina e como é a rotina neste período.

Em resumo, esta é a fase na qual o estudante passa por treinamento prático em hospitais, unidades de saúde, ambulatórios e clínicas. Normalmente, o lugar é credenciado e indicado pela própria universidade e os atendimentos são supervisionados por médicos e professores.

Assim como a própria rotina médica, o internato é intenso, pois proporciona ao aluno a oportunidade de aplicar os conhecimentos teóricos adquiridos ao longo do curso. Isto abrange, por exemplo, exames, diagnósticos, prescrição de tratamentos e procedimentos gerais.

Veja também: Quais são as CIDs de doenças?

Entenda como funciona o internato de medicina

A princípio, o internato tem duração de dois anos (os finais da graduação), correspondendo a 35% da carga horária total exigida para o curso. Durante este tempo, o aluno passa pelas  diversas áreas da medicina, como:

  • Clínica Médica;
  • Cirurgia;
  • Pediatria;
  • Ginecologia e Obstetrícia.

Como já mencionado, o internato de medicina tem, por objetivo, fazer com que o futuro profissional adquira experiência nestas áreas. É o chamado rodízio, no qual o estudante lida com situações reais de atendimento em cada especialidade.

Muitas vezes, o internato funciona como uma oficina para que o estudante consiga escolher a área em que pretende atuar após a graduação.

Por isso, os estudantes devem trabalhar em regime de plantão, segundo determinação do MEC. Contudo, é importante frisar que, apesar da obrigatoriedade, é vetado, ao interno, passar mais de 40 horas semanais em estágio não remunerado.

Logo, ao explicar como funciona o internato de medicina, precisamos informar que este é um trabalho que dura, no máximo, 12 horas diárias. Isso é determinado pela Lei Federal nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, que dispõe sobre o estágio.

A distribuição dessas horas, no entanto, varia conforme a área. Deste modo, pode abranger trabalho em enfermaria, ambulatórios, aulas teóricas e plantões. Um ponto fundamental sobre isso é que o interno tenha atividades no primeiro, segundo e terceiro níveis de atenção de cada área.

O que o aluno faz durante o internato?

Para que fique fácil a compreensão sobre como funciona o internato de medicina, entenda que o estágio é estruturado em regime de plantões de 12 horas. Do total, 30% deve ser destinado às áreas de Medicina Geral de Família e Comunidade, atenção básica e em serviço de urgência e emergência do SUS, enquanto o restante do tempo é distribuído entre os rodízios.

Neles, cada grande área da medicina naquela instituição recebe um grupo de alunos de estágio por determinado período. A duração de cada etapa depende da universidade, porém, o estudante deve sempre ser supervisionado por um docente, preceptor ou mesmo residente.

Embora monitorado, é fundamental que o estudante demonstre proatividade durante o internato de medicina, desde que mantenha a prudência. Afinal, sua avaliação virá daquele profissional responsável por ele durante o horário de estágio.

Avaliações do internato de medicina 

Falando em avaliações, como elas funcionam no internato de medicina? Inicialmente, são aplicadas provas práticas e teóricas que, juntas, compõem 60% da nota total do estudante.

As provas teóricas abordam os temas trabalhados ao longo do internato. Por outro lado, os testes práticos consistem em exercícios destinados à avaliação do aproveitamento do aluno.

Algumas instituições de ensino exigem, ainda, a apresentação de um tipo de portfólio semanal. Neste documento, o estudante relata o andamento do estágio, descrevendo o que foi relevante durante aquele intervalo.

É importante ressaltar que o próprio aluno é avaliado, do ponto de vista comportamental. Sendo assim, são analisados critérios como, por exemplo:

  • Domínio psicomotor e cognitivo;
  • Interesse;
  • Pontualidade;
  • Assiduidade;
  • Relacionamento interpessoal;
  • Respeito às normas de biossegurança;
  • Ética profissional;
  • Atuação em procedimentos de baixa e alta complexidade.

Ou seja, é necessário detalhar que, ao explicar como funciona o internato de medicina, durante todo o período, o aluno deve ter a ciência das suas responsabilidades e dos deveres éticos, ao mesmo tempo das limitações perante paciente e instituição.

Além disso, ele deve adquirir e aperfeiçoar atitudes necessárias ao atendimento, bem como aprimorar a prática de assistência integrada junto aos demais membros das equipes de saúde. Por fim, concluir como, enquanto futuro médico, deve buscar a atualização constante dos seus conhecimentos.

O internato de medicina é uma etapa fundamental na formação do futuro especialista, pois é a partir dele que o estudante começa a vivenciar a rotina profissional. Além disso, ele tem a oportunidade de se aprofundar em áreas específicas.

Porém, a importância do internato está, sobretudo, na formação de profissionais éticos, críticos e reflexivos, capazes de lidar com situações complexas e desafiadoras da prática médica.

Este é um conteúdo especial em que explicamos como funciona o internato de medicina. O material foi criado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDMED).

Aqui no CDMED você pode avaliar os cursos de especialização para Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Outras matérias

Como é a prova de residência médica

Como é a prova de residência médica?

Você sabia que a residência é um dos caminho para se tornar um especialista? Entretanto, não é nada fácil! Confira como se preparar para ela.

Diferença entre refluxo fisiológico e patológico

Diferenças entre refluxo fisiológico e patológico

O refluxo fisiológico é considerado normal e o patológico requer uma atenção especial do médico. Saiba como diagnosticar os diferentes tipos!

Doenças relacionadas ao sistema cardiovascular

Quais são as doenças relacionadas ao sistema cardiovascular?

As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte de brasileiros. Confira as 5 principais e tipos de tratamentos!

Como é a residência em infectologia

Como é a residência em infectologia? Entenda esta especialização médica

Quer conhecer como é a residência em infectologia? Ela aprofunda seus conhecimentos médicos em diversos tipos de infecções. Confira agora!