Especialidade

Como escolher a especialidade médica?

Como escolher a especialidade médica

Ao longo da história da Medicina, diversos conhecimentos específicos foram desenvolvidos para promover a saúde e o bem-estar das pessoas. Por isso, não dá pra esperar que um único profissional possua capacitação para cuidar de todos os males existentes, certo?

Dessa forma, de acordo com as ambições desejadas pelo graduado da área, ele pode optar por construir a sua carreira em um determinado setor. Esta escolha pode ser por talento, por demanda de mercado, por salário ou por diversas outras razões.

Neste caso, é essencial saber como escolher a especialidade médica para focar nos estudos e nas necessidades desta futura carreira, inclusive na exigência ou não de uma residência na área.

Até aí parece simples, mas as coisas se complicam quando consideramos que o número de áreas de estudos da Medicina chega na casa das dezenas. Abaixo vamos dar algumas dicas para ajudar aqueles que ainda estão em dúvida sobre qual a especialização mais adequada. Leia com atenção!

Aprenda como escolher a especialidade médica

Embora essa decisão pareça totalmente ‘técnica’, ela não envolve apenas fatores como o tipo de paciente ou a doença que o profissional vai tratar.

Escolher sua área de atuação é algo que precisa ser feito com calma, ponderando vários fatores externos. Por isso, separamos dicas valiosas para esse momento tão importante em sua carreira. Confira!

Dinheiro não deve ser o principal motivador

Não tem como começar a falar sobre como escolher a especialidade médica sem comentar da parte financeira.

Desde criança ouvimos que a Medicina é uma área que “dá dinheiro”, e que se você deseja ser bem-sucedido profissionalmente, precisa direcionar seus estudos para isso. Esse senso comum tem um fundo de verdade, mas – na prática – as coisas tornam-se mais complexas.

São muitos anos de estudo e dedicação, além de longas horas de trabalho, independentemente da especialidade escolhida.

Algumas podem parecer mais “leves” do que outras, mas a verdade é que em todas as áreas da Medicina você terá que trabalhar muito para ganhar bem. A dedicação é essencial.

A jornada não será fácil se você não gostar do que faz. Por isso, um conselho valioso é que a especialidade escolhida nunca deve ter como foco os valores monetários associados.

Um profissional da área X pode ganhar mais que um da Y, mas nada paga a motivação. Leve em conta a sua afinidade com a especialidade e como você se vê fazendo aquilo no futuro.

Caso contrário, a pouca vontade de se trabalhar com o que não gosta irá lhe impedir de subir na carreira e ter sucesso profissional.

Procure ter um contato prático

A faculdade de Medicina proporciona possibilidades de contato direto com diferentes especializações, o que é uma oportunidade única.

Então nossa segunda dica sobre como escolher a especialidade médica é: se você tem inclinação em realizar cirurgias, por exemplo, procure oportunidades acadêmicas relacionadas a essa área.

Acompanhar a rotina médica de uma especialidade é a melhor forma de exercer esse contato. Inserido dentro de um cotidiano de trabalho, você perceberá se consegue se ver fazendo aquilo no futuro. Nesse ponto, o contato com pacientes é inestimável.

Converse com profissionais já formados, tire dúvidas, faça perguntas.

Algumas vezes, a ideia que temos na cabeça sobre o que uma especialidade pode proporcionar não é exatamente correta, de modo que ter uma experiência prática pode ser uma excelente alternativa.

Considere quem serão seus pacientes

A humanização das relações médico-paciente deve ser um dos pilares de qualquer profissional que trabalha com a saúde e você deve levar isso em conta ao buscar informações sobre como escolher a especialidade médica.

Você lidará diretamente com pessoas, então considere esse ponto ao avaliar uma área de atuação.

Para isso, precisará conhecer bem seus pacientes a fim de melhor atendê-los, o que significa ter a noção de quem eles serão. Por exemplo, um médico pediatra terá crianças como seu público. O mesmo vale para geriatras e idosos e diversas outras especialidades.

Alguns perfis profissionais não se adequam bem a alguns tipos de públicos. Médicos que não tenham muito “tato” para lidar com crianças, por exemplo, devem evitar a pediatria.

O objetivo é sempre buscar o máximo de proximidade que você tenha com seus pacientes.

Para fazer a melhor escolha, o ideal é observar os tipos de cuidados humanizados que mais se aproximam do seu perfil. Quais são as questões dos pacientes que atenderei? De que forma eu quero ajudar pessoas com o problema que elas possuem? 

Responder essas perguntas pode ser a chave para tomar a melhor decisão.

Observe o mercado de trabalho

Essa sugestão pode parecer antagônica à primeira, mas a verdade é que o mercado de trabalho não diz respeito somente aos valores monetários, mas às condições de atuação de um profissional.

Algumas especialidades, naturalmente, têm mais espaço e recursos que outras.

Se você conferiu essas dicas de como escolher a especialidade médica, sabe que o dinheiro não deve ser a premissa principal para decidir sua área de atuação, mas um médico ainda precisa sobreviver financeiramente.

Para isso, talvez seja necessário entender quais áreas oferecem oportunidades melhores e mais dignas para os profissionais. Em muitos casos, pode ser necessário mudar de cidade para exercer uma atividade, o que deve ser levado em conta na hora de escolher a sua especialização.

As diferenças entre a rede pública e privada também podem ser encaixadas aqui.

O mais importante, acima de tudo, é considerar seus objetivos pessoais e sentir que fez a escolha certa, independentemente de qual seja ela. Ter os pés no chão ajuda muito, mas realizar sonhos é essencial na vida de qualquer pessoa.

Leve em conta suas afinidades, sua ética médica, seus valores, filosofias de vida e tudo o que é mais importante para você, estes são fatores importantes ao escolher uma especialidade médica. 

Pense em qual a razão para estar na área da Medicina e escolha sua área de atuação com base neste motivo, sem nunca se esquecer do paciente.

Faça uma reflexão das dicas e sugestões que demos acima e tome a melhor decisão profissional. Caso tenha alguma dúvida ou precise de orientação profissional, pode entrar em contato conosco!

Aqui no Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDM) temos uma preocupação em prepará-lo para os desafios da carreira profissional. Sempre lançamos novos cursos médicos presenciais e online para ajudar em sua capacitação. Confira!

Quer receber novas atualizações? Siga nosso perfil no Instagram!

Depois de ver nossas dicas de como escolher a especialidade médica, leia também:

Quais são as CIDs de doenças?

O que são doenças hematológicas?

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Quais são as etapas do protocolo Spikes

Quais são as etapas do protocolo Spikes?

Dar más notícias aos pacientes não é uma tarefa fácil. O protocolo SPIKES foi criado para auxiliar durante esses momentos delicados. Conheça!

Quantas residências um medico pode fazer

Quantas residências um médico pode fazer? Existe um limite?

Está planejando mudar sua especialidade médica? Confira quantas residências um médico pode fazer e se há um limite para essa prática!

Funções do conselho regional de medicina

Quais são as funções do Conselho Regional de Medicina?

Boa parte das profissões possuem um órgão responsável por organizar, fiscalizar e regulamentar as suas atividades. Entenda a função do CRM!

O que faz um neonatologista

O que faz um neonatologista? Entenda mais sobre a área

Você sabe o que faz um neonatologista? Em resumo, ele é um médico especializado no cuidado de recém-nascidos. Entenda mais sobre a área!