Residência

O que é residência multiprofissional?

O que é residência multiprofissional

Não existe um único caminho possível de ser trilhado quando falamos sobre a carreira médica. Por isso, neste artigo vamos abordar esse tema e explicar o que é residência multiprofissional.

Aqui não estamos falando nem das mais variadas áreas, mas de uma mesma especialidade. Um optometrista, por exemplo, pode seguir as mais variadas rotas em sua trajetória profissional.

Na maior parte das vezes, os profissionais da medicina optam por modalidades de pós-graduação. Apesar de um diploma obtido em instituições de ensino reconhecidas pelo MEC ser o suficiente para a prática médica, ter apenas ele reduz consideravelmente as oportunidades.

Continue a sua leitura para entender o que é a residência multiprofissional, como ingressar em uma, qual a rotina daqueles que a realizam, quais as suas vantagens e outras informações. Vamos lá?

O que é residência multiprofissional?

Essa é uma modalidade de pós-graduação médica e torna-se uma opção para profissionais das mais diferentes áreas que trabalham com a saúde humana, incluindo todos aqueles que se formaram em medicina.

Alguns campos de estudos que se beneficiam da residência multiprofissional são a biologia, farmácia, enfermagem, biomedicina, fisioterapia e psicologia, entre outras. Na prática, os estudantes realizam atividades remuneradas, sob a instrução de profissionais mais experientes.

Naturalmente, a residência multiprofissional não é obrigatória. Ela surge como uma das opções para aqueles que já se formaram e buscam maior qualificação, ampliando o campo de atuação de um determinado profissional. Fazê-la, então, é algo extremamente benéfico.

Cabe dizer também que todas as definições sobre o que é residência multiprofissional estão cobertas na Lei nº 11.129, criada em 2005. Existe, então, uma relação estreita e direta entre as oportunidades de vagas e as áreas prioritárias do Sistema Único de Saúde (SUS).

Como ingressar em uma residência multiprofissional?

De tempos em tempos, instituições de ensino superior abrem editais públicos para vagas de residência multiprofissional. Funciona da mesma forma que outras modalidades de pós-graduação, em que o profissional interessado se inscreve e participa de um processo seletivo.

A maneira como esse processo seletivo ocorre varia de acordo com a instituição e a vaga que está sendo ofertada. Na maioria das situações, é aplicada uma prova de conhecimentos, a fim de testar tudo o que o profissional já formado aprendeu em seus anos de graduação.

Se você já entendeu o que é residência multiprofissional, deve saber que não existe um tempo-limite para um médico optar por uma. 

Ou seja, ela não é apenas para médicos recém-formados. Desde que o profissional tenha o diploma e cumpra os requisitos definidos no edital da vaga que almeja, ele pode realizá-la.

Aproveite e conheça melhor o Enare e veja algumas questões que caem em provas de residência médica!

Como é a rotina de um residente multiprofissional?

Considerando o foco da residência multiprofissional, médicos que ingressam em uma irão realizar atividades práticas cotidianas em uma instituição, seja um hospital, clínica ou consultório. Tudo isso, é claro, sob a supervisão de outros especialistas mais experientes.

O objetivo é que o médico aprenda na prática a atividade relacionada à vaga, exatamente como em outras modalidades de pós-graduação. Quais exatamente serão as funções é algo que varia, estando de acordo com a área e o que foi definido no edital do processo seletivo.

Por se tratar de uma pós-graduação prática, é importante saber o que é residência multiprofissional e entender que ela funciona sob o regime de dedicação exclusiva. Ou seja: médicos que consigam uma vaga dessa natureza não poderão exercer outras tarefas profissionais da área e nem ter laços empregatícios.

Quais são as vantagens da residência multiprofissional?

Quando o assunto são as suas vantagens, podemos elaborar uma lista. O primeiro item é aquele já mencionado em tópicos anteriores: sem uma pós-graduação, as chances de sucesso na carreira de um médico são bastante reduzidas.

A importância de trilhar esse caminho se expande para a experiência obtida no trato direto com pacientes, remuneração (especialmente se considerarmos que se está recebendo para aprender!), estabilidade, mentoria de profissionais experientes e a obtenção de um título.

É claro que todas essas vantagens têm um custo, que é o tempo a ser despendido pelo médico, seja durante as atividades da residência ou mesmo antes, considerando que os processos seletivos para vagas dessa natureza costumam ser bastante concorridos.

Outras informações importantes

Após entender o que é residência multiprofissional, você ainda precisa conhecer mais sobre esse tema. A remuneração estimada é de R$ 4.106,09 (*levantamento feito em 2023) e não são exigidas experiências prévias (uma vez que elas estão entre os benefícios ofertados).

A duração de uma residência multiprofissional é de 2 a 3 anos, dependendo das especificidades da vaga. Nesse tempo, o profissional deverá dedicar 60 horas semanais, as quais incluem plantões. O trabalho é árduo, mas a recompensa é valiosa.

Para aqueles que estão interessados em realizar uma residência médica profissional, a principal dica é estar atento às aberturas de editais com vagas. Embora os processos seletivos sejam bastante disputados, eles são frequentes, realizados em diversas instituições pelo Brasil.

Que o caminho da pós-graduação é benéfico para médicos formados não há qualquer dúvida. Cabe ao profissional, então, saber quais são as melhores oportunidades a serem buscadas. Com mais alguns anos de dedicação e esforço contínuo, o sucesso na carreira é garantido.

Este conteúdo foi criado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDMED), uma nova marca de treinamentos para profissionais da saúde.

Aqui no CDMED você pode avaliar os cursos de especialização para Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Como escolher a residência médica

Como escolher a residência médica?

Você está em dúvida sobre qual especialização escolher? Confira o que deve levar em consideração e saiba escolher a melhor residência médica!

Questões de prova de residência médica

Treine com questões de prova de residência médica

Pretende ser aprovado na residência médica? Conheça as áreas da medicina que mais caem na prova e comece a treinar com 6 questões. Confira!

Quais são as etapas do protocolo Spikes

Quais são as etapas do protocolo Spikes?

Dar más notícias aos pacientes não é uma tarefa fácil. O protocolo SPIKES foi criado para auxiliar durante esses momentos delicados. Conheça!

Tratamentos para síndrome complexa de dor regional

Tratamentos para Síndrome Complexa de Dor Regional

A Síndrome Complexa de Dor Regional (SDRC) é caracterizada por uma dor crônica que acomete principalmente extremidades do corpo. Saiba mais!