Residência

Saiba o que é R1 e a diferença dele para R+ na residência médica

O que é R1

O caminho após a graduação em Medicina é prestar a prova de R1, mas o que ainda causa dúvida é sobre os graus dos exames

Você que está concluindo o curso de Medicina sabe que o próximo passo é prestar a prova de residência. Isso é preciso para adentrar em uma especialização e atuar na área desejada. Para quem ainda não está familiarizado com os termos desta fase, é comum não saber o que é R1, R+ e as suas diferenças.

Mas, antes de falarmos sobre os R’s da residência, vamos explicar como funciona o processo no Brasil. Atualmente, temos 54 especialidades médicas autorizadas, cujas durações variam conforme a complexidade. Tanto que algumas permitem o acesso direto enquanto outras exigem pré-requisito.

Aquelas com acesso direto duram até dois anos, enquanto as demais podem levar até quatro (tanto as cirúrgicas quanto clínicas). Por exemplo, a pessoa quer ser neurocirurgiã. Então, precisa cursar a residência em cirurgia geral para, só depois, fazer a formação desejada. Explicaremos melhor abaixo!

Entenda o que é R1

Então, de modo geral, os R’s aos quais nos referimos dizem respeito aos anos de especialização. Logo, quem está no primeiro ano da residência médica é chamado de R1. Por conseguinte, a pessoa que cursa o segundo ano, então, é R2, e isso segue até o R6.

Ah, então o (+) significa a quantidade de anos que a pessoa faz na residência? Não exatamente. Na verdade, qualquer especialização a partir de três anos recebe o nome de R+. Inclusive a R6, que soma os anos de alguma subespecialização que o profissional queira fazer.  Vamos entender melhor?

Tomemos como exemplo alguém que queira ser reumatologista. Primeiro, precisa fazer três anos de clínica médica. Quando essa pessoa entra na especialização, então, é chamado de R1. Depois, precisa passar por mais dois anos em reumatologia. Logo, no primeiro ano desta segunda especialização, então será R4.

Em suma, a diferença entre R1 e R+ é que a primeira diz respeito ao grau do profissional quando ingressa na sua primeira especialização. O R+, por sua vez, se refere às residências a partir de R3.

Ademais, uma vez que cada especialidade tem seu tempo de duração, sua nomenclatura ou nível vai variar conforme essa duração.

Quais são as especialidades com acesso direto?

Agora que você já sabe o que é R1, veja quais são as especialidades de acesso direto para residência. Na lista, indicamos a sua duração, isto é, dois ou três anos. Vamos lá?

  • Acupuntura – 2 anos;
  • Anestesiologia – 3 anos;
  • Clínica Médica – 2 anos;
  • Cirurgia Geral – 2 a 3 anos (último ano opcional);
  • Dermatologia – 3 anos;
  • Genética Médica – 3 anos;
  • Ginecologia e Obstetrícia – 3 anos;
  • Homeopatia – 2 anos;
  • Infectologia – 3 anos;
  • Medicina de Família e Comunidade – 2 anos;
  • Medicina de Emergência – 3 anos;
  • Medicina do Trabalho – 2 anos;
  • Medicina do Tráfego – 2 anos;
  • Medicina Esportiva – 3 anos;
  • Medicina Física e Reabilitação – 3 anos;
  • Medicina Legal – 2 anos;
  • Medicina Nuclear – 3 anos;
  • Medicina Preventiva e Social – 2 anos;
  • Neurocirurgia – 5 anos;
  • Neurologia – 3 anos;
  • Oftalmologia – 3 anos;
  • Ortopedia e Traumatologia – 3 anos;
  • Otorrinolaringologia – 3 anos;
  • Patologia – 3 anos;
  • Patologia Clínica/Medicina Laboratorial – 3 anos;
  • Pediatria – 2 anos;
  • Psiquiatria – 3 anos;
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem – 3 anos;
  • Radioterapia – 3 anos.

Conheça aqui mais detalhes sobre os tipos de residência médica!

Quem coordena as R1 e R+?

No Brasil, o Programa de Residência Médica é caracterizado como modalidade de ensino de especialização. Sob a regulação da Comissão Nacional de Residência Médica, o aluno só recebe o título de especialista se cumprir o processo integralmente.

Os cursos ficam sob a responsabilidade das instituições de ensino que os oferecem, embora precisem seguir o padrão das provas no que diz respeito ao conteúdo. Fica a cargo de cada universidade publicar o edital e demais regras referentes ao concurso.

Como escolher entre o tipo de especialidade? 

De qualquer forma, você já entendeu que para ser especializado em qualquer área não basta apenas saber o que é R1, como concluir um programa de residência que seja reconhecido pelo MEC. Mas, como escolher entre acesso direto e pré-requisito?

O primeiro passo para escolher a residência médica é saber qual a sua afinidade, afinal, lidará com vidas o tempo inteiro. Ademais, pense no tipo de profissional que deseja ser e qual o tipo de paciente tem mais facilidade ou habilidade para atender.

Também é preciso pensar na rotina, pois algumas especialidades, literalmente, não têm hora para solicitar ajuda médica. Por fim, você identifica quais áreas estão mais próximas dos seus objetivos e, enfim, inicia sua R1.

Quer receber novas dicas e saber sobre a abertura de novos treinamentos médicos? Siga nosso perfil no Instagram!

Você viu acima diversas explicações sobre o que é R1. Este conteúdo foi criado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDM), uma nova marca de treinamentos para profissionais da saúde.

Aqui no CDM você pode avaliar os cursos de especialização para Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Leia também:

Questões de prova de residência médica

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Outras matérias

O que faz um neonatologista

O que faz um neonatologista? Entenda mais sobre a área

Você sabe o que faz um neonatologista? Em resumo, ele é um médico especializado no cuidado de recém-nascidos. Entenda mais sobre a área!

Quais os planos de delimitação do corpo humano

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Qual é a posição dos eletrodos no ecg

Qual é a posição dos eletrodos no ECG? Elimine dúvidas sobre o eletrocardiograma

Está com dúvidas sobre os procedimentos para realizar o ECG? Saiba como posicionar os eletrodos no seu paciente de forma correta. Confira!

Como escolher a especialidade médica

Como escolher a especialidade médica?

Uma dúvida comum entre os recém-formados em medicina é como escolher a sua especialidade médica. Descubra como tomar a melhor decisão!