Capacitação

Quais são os tipos de hidrocefalia?

Quais são os tipos de hidrocefalia

Dentro da área médica, diferentes condições clínicas possuem origens variadas. Existem algumas com as quais se nasce (de maneira já formada ou somente como predisposição), enquanto outras são adquiridas durante a vida.

Existem também aquelas que podem acontecer por ambos os motivos, como é o caso da hidrocefalia. Considerada uma doença rara, ela pode ser a consequência de fatores congênitos ou ser causada por infecções, doenças e patologias variadas.

Sendo assim, você, como profissional, deve saber quais são os tipos de hidrocefalia para poder realizar o diagnóstico mais adequado e atender o paciente com as melhores condições possíveis. É por isso que hoje vamos abordar esse tema muito importante.

O conteúdo foi elaborado pela redação do Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDM), uma nova marca de cursos e treinamentos para médicos. Seja bem-vindo ao nosso blog!

Veja também: Quais são as funções do CRM?

Entenda o que é a hidrocefalia

A palavra hidrocefalia une “hidro” (do grego, que significa água) com “céfalo” (relacionado com cabeça). Esse raciocínio etimológico nos ajuda a definir a condição como “água na cabeça”, o que não está longe de explicar o que ela representa na prática.

Basicamente, a hidrocefalia é uma condição na qual existe um acúmulo de líquidos na parte interna da cavidade craniana. Ela pode ser observada por meio do aumento e inchaço do crânio, e ter consequências devastadoras.

A pressão realizada pelo acúmulo de líquido na cabeça faz com que as funções do cérebro sejam potencialmente comprometidas. Levando em conta a importância e complexidade desse órgão para o corpo humano, é extremamente necessário que a condição seja cuidada.

Como citado acima, a hidrocefalia pode nascer com o bebê por hereditariedade, espinha bífida ou outro motivo; ou surgir como sequela de doenças como a caxumba, hepatite, meningite ou ainda por tumores e cistos.

Por existir essa variedade, o diagnóstico deve ser feito avaliando todos esses pontos.

Veja quais são os tipos de hidrocefalia

Quando falamos sobre hidrocefalia, podemos dividir a condição em três tipos: a congênita, a adquirida e a de pressão normal. Elas são diferentes entre si, especialmente na origem, e é sobre isso que vamos falar nos próximos tópicos.

Hidrocefalia congênita

Para mostrarmos quais são os tipos de hidrocefalia, falaremos primeiro da congênita, que é aquela na qual o recém-nascido vem ao mundo com a condição. Ela ocorre em 1 a cada 1000 nascimentos e – na maioria dos casos – pode facilmente ser observada durante o parto ou nos dias e semanas subsequentes.

Nesse tipo, a causa pode ou não estar associada com complicações e doenças da mãe durante a gravidez (como a rubéola ou a sífilis).

A hidrocefalia congênita pode também vir associada como consequência de outras patologias.

Alguns dos principais sintomas possíveis de serem observados em recém-nascidos com hidrocefalia são o crânio com o tamanho acima do habitual, dificuldade na alimentação, irritabilidade, sonolência, vômitos e atrasos no desenvolvimento infantil (como engatinhar).

Hidrocefalia adquirida

Na hidrocefalia adquirida, não existe uma idade específica, já que ela depende de fatores externos vivenciados pelo paciente. Um trauma craniano, por exemplo, pode ocorrer com qualquer pessoa e desencadear a condição como sequela.

Os sintomas são um pouco mais sutis que no tipo anterior, mas alguns dos principais observados são dores de cabeça, náuseas e vômitos, perda de apetite, irritabilidade, alterações de comportamento, problemas visuais, convulsões e incontinência.

Hidrocefalia de pressão normal

Esse é o último item da lista para entender quais são os tipos de hidrocefalia, e costuma ocorrer em pessoas acima dos 50 anos. Essa é a forma mais rara da condição e ainda é largamente incompreendida pela medicina, o que dificulta os cuidados possíveis.

Assim como na hidrocefalia adquirida, a de pressão normal pode ser uma sequela de traumas ou acidentes vasculares cerebrais. É possível também que a causa seja completamente desconhecida pelos profissionais médicos que a diagnosticam.

Na hidrocefalia de pressão normal, os sintomas se desenvolvem lentamente no decorrer de meses ou anos, o que dificulta a sua percepção. Os primeiros sinais observados são a dificuldade para caminhar, crises de incontinência urinária e lentidão na comunicação.

Como é feito o diagnóstico de hidrocefalia?

Um diagnóstico precoce é sempre a melhor coisa, independente de qual tipo de hidrocefalia seja percebida. Em bebês, isso pode ser feito durante os exames de ultrassom.

Caso não ocorra, observar os sinais nas etapas posteriores, levando em conta o histórico médico, deve ser prioridade para os profissionais.

Em adultos, é importante estar atento às características descritas, especialmente se houver algum evento recente que possa ter causado traumas ao cérebro.

Acidentes com a cabeça devem vir seguidos de exames para identificar sequelas como a hidrocefalia.

Quais são os tratamentos para a hidrocefalia?

É importante verificar como tratar cada tipo de hidrocefalia, e os procedimentos vão depender das causas e da gravidade. Ela é uma condição que não tem cura, mas as possibilidades de cuidados médicos existentes são numerosas e permitem que algumas pessoas vivam confortavelmente.

O foco dos cuidados médicos para pacientes com hidrocefalia costuma estar relacionado à diminuição da quantidade de líquido no crânio e ao tratamento dos sintomas associados. Isso, é claro, numa etapa posterior à descoberta do que causou a condição.

A inserção cirúrgica de um tubo ou válvula que permita a drenagem dos líquidos costuma funcionar bem. Os detalhes específicos desse procedimento variam de caso a caso, mas tem o mesmo objetivo de retirar o excesso de água, com o objetivo de aliviar a pressão sob o cérebro.

A hidrocefalia é uma condição delicada e deve ser tratada como tal. O diagnóstico precoce e o descobrimento da causa contribuem grandemente para um tratamento eficaz e que devolva (ou entregue pela primeira vez) qualidade de vida para as pessoas que vivem com ela.

Agora que você já leu nosso resumo sobre quais são os tipos de hidrocefalia, pode aprofundar seus conhecimentos nas técnicas de diagnóstico e tratamento para orientar melhor cada paciente.

Aqui no CDM você pode avaliar os diversos cursos Médicos com matrículas abertas e iniciar já a sua formação no tema escolhido.

Quer receber novas atualizações? Siga nosso perfil no Instagram!

Depois de ler quais são os tipos de hidrocefalia, queremos convidá-lo para descobrir mais sobre:

Quais são as síndromes hipertensivas da gestação?

O que é o Revalida?

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Como fazer um ECG

Como fazer um ECG? Domine as boas práticas!

Você sabe como o exame ECG é feito? Muito comum na rotina médica ele é imprescindível na avaliação cardiológica dos seus pacientes. Entenda!

Principais doenças do sistema urinario

Principais doenças do sistema urinário

Você sabia que o sistema urinário do corpo humano é responsável por produzir e eliminar a urina? Conheça as principais doenças urológicas!

Como funciona o internato de medicina

Como funciona o internato de medicina? Este é um período de estágio obrigatório

Você sabe como funciona o internato de medicina? Ele é uma etapa que ocorre durante a graduação. Entenda como é a rotina nesse período!

Quantas vezes pode fazer o Revalida

Quantas vezes pode fazer o Revalida?

Quer saber quantas vezes pode fazer o Revalida? Uma dúvida frequente entre aqueles que estão se preparando para a prova. Descubra agora!