Residência

Como funciona a residência médica em dermatologia?

Como funciona a residência médica em dermatologia

A dermatologia é a área da medicina responsável pelo diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças de pele. O profissional que pretende se dedicar a ela pode atuar em clínicas, centros cirúrgicos e de estética, após passar pela especialização.

Para conseguir esta especialização, é importante saber como funciona a residência médica em dermatologia, tempo de duração e outros detalhes. Dividido entre atividades teóricas e principalmente práticas, o programa é de acesso direto, ou seja, não possui pré-requisitos.

Segundo estatísticas, pouco mais de 5% dos graduandos optam por essa área. Como resultado, temos aproximadamente 8.300 dermatologistas atuando no país. Tem interesse? Então, conheça detalhes sobre esta residência médica a seguir.

O Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDMED) criou um programa com uma metodologia exclusiva para preparar os profissionais que querem ingressar em uma residência médica.

Conheça agora o curso preparatório para residência médica, ele conta com simulados e foi elaborado com o apoio de médicos especialistas e atuantes.

O que precisa para fazer a residência em dermatologia?

Antes de tudo, é preciso ter finalizado a graduação de seis anos em medicina. Em seguida, o candidato deve conquistar a aprovação na prova de residência em instituição credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/MEC).

A residência médica em dermatologia é um programa de acesso direto. Em outras palavras, não exige que o candidato tenha passado por outra especialização anteriormente.

Como funciona a residência médica em dermatologia?

A princípio, a residência em dermatologia tem duração de três anos. Durante este período, o estudante lida com exames complementares, atendimento clínico, diagnóstico e tratamento, não só das doenças de pele, como também mucosas e anexos.

Em suma, o primeiro ano da residência aprofunda a parte clínica médica, além de relações interpessoais com pacientes e equipe. Já no segundo e terceiro períodos, a rotina engloba áreas bastante específicas da dermatologia, por exemplo, alergia e imunologia, infectologia e sanitária. O objetivo é desenvolver conhecimentos e habilidades.

Apesar de dividir seu tempo entre ambulatório, internação, pequenos procedimentos cirúrgicos e não-cirúrgicos, a residência médica em dermatologia, em si, concentra-se no ambulatório. De modo geral, tais procedimentos variam de pequeno a médio porte, realizados em ambulatórios e centros cirúrgicos.

Por fim, o residente também se dedica às atividades teóricas semanais e participa do rodízio entre enfermarias. No total, a carga horária semanal da residência médica em dermatologia é de 60 horas.

Vale ressaltar que o programa é regulamentado pela Matriz de Competências dos Programas de Residência Médica em Dermatologia no Brasil.

Primeiro ano

Para que você consiga compreender como funciona a residência médica em dermatologia, separamos ela por ano de estudo. Na primeira parte, como mencionado, o residente foca na clínica médica, passando ainda por outras áreas como endócrino, hematologia, infectologia e reumatologia. Porém, realiza também estágio na emergência.

Ao final, suas habilidades devem abranger:

  • Comunicação com os pacientes e responsáveis sobre diagnóstico e tratamento, incluindo possíveis complicações, reações e alterações no plano terapêutico;
  • Bases da genética aplicada;
  • Conhecimento integral do diagnóstico, tratamento e orientações de medidas preventivas e biópsia da pele;
  • Custo-benefício das práticas e indicações de medicamentos e exames complementares.

Entenda melhor o que é R1

Segundo e terceiro ano

A partir do segundo ano, como funciona a residência médica em dermatologia? Nesta fase dos estudos, o residente aprofunda os conhecimentos na área. Por isso, ele atua nos ambulatórios especializados, o que inclui a realização de cirurgias ambulatoriais, interconsultas, diagnósticos e terapias.

Ao longo dos dois últimos anos da residência médica em dermatologia, o profissional deve desenvolver as seguintes habilidades:

  • Atendimento na internação e consultas em todas as faixas etárias;
  • Acompanhamento e revisão dos exames;
  • Diagnóstico, tratamento e orientações sobre as doenças mais comuns nos ambulatórios;
  • Exames dermatoscópicos, análise e indicação do mapeamento digital corporal;
  • Procedimentos cirúrgicos de maior complexidade;
  • Manejo de aparelhos de tratamento, como crioterapia e fototerapia;
  • Indicação das terapêuticas medicamentosa, física e cirúrgica.

Lembrando que, durante toda a residência médica, o futuro dermatologista tem a supervisão e orientação dos preceptores e professores, algo de suma importância para feedback e troca de experiências.

Áreas de atuação da dermatologia

Após ver como funciona a residência médica em dermatologia, é interessante saber em quais atividades profissionais o especialista pode atuar.

O dermatologista pode atuar e até buscar uma outra especialização em uma de suas áreas, por exemplo:

  • Dermatologia clínica: diagnóstico e tratamento de doenças da pele, cabelos e unhas;
  • Dermatologia estética: tratamentos para melhorar a aparência da pele, como preenchimentos, botox, peeling e laser;
  • Dermatologia pediátrica: tratamento de doenças da pele em crianças;
  • Dermatologia oncológica: cuidar de pacientes com câncer de pele e realizar cirurgias para remoção de tumores;
  • Dermatologia cirúrgica: cirurgias para tratamento de lesões de pele, unhas e cabelos;
  • Dermatologia cosmiátrica: tratamentos de rejuvenescimento facial, como peelings, lasers e preenchimentos;
  • Dermatologia tropical: diagnóstico e tratamento de doenças da pele causadas por parasitas, fungos e bactérias presentes em regiões tropicais;
  • Dermatopatologia: estudo e diagnóstico de doenças da pele através de análises microscópicas de amostras de tecidos.

O que é residência multiprofissional? Entenda!

Acima você pode entender como funciona a residência médica em dermatologia, uma área importante da medicina, responsável por cuidar da saúde da pele, mucosas e anexos. O programa tem duração de três anos e oferece uma formação teórica e prática abrangente.

Siga nosso perfil no Instagram e acompanhe nossas dicas de estudo!

Além de ajudá-lo a alcançar a aprovação em sua residência médica, nós também queremos convidá-lo a conhecer os diversos cursos criados pelo Centro de Desenvolvimento em Medicina (CDMED).

Continue a sua leitura para aprender como estudar para a prova de residência médica.

Em alta

O que é esclerose subcondral?

Doutor, você já ouviu a falar sobre a Esclerose Subcondral? Ela é uma doença óssea muito comum. Mas, você sabe como diagnosticá-la? Entenda!

Ler matéria

Quais são os 4 tipos de hipersensibilidade?

Considerada como um distúrbio, a hipersensibilidade pode ocasionar diversos danos graves ao seu paciente. Confira os 4 principais tipos!

Ler matéria

Quais são os planos de delimitação do corpo humano?

Você sabia que o corpo humano é referenciado de acordo com três planos mutuamente ortogonais? Confira quais são os planos de delimitação!

Ler matéria

O que é arritmia supraventricular isolada?

A Arritmia Supraventricular Isolada é uma condição cardíaca que afeta o ritmo do coração e suas variações. Conheça os riscos e tratamentos!

Ler matéria

Como coletar gasometria arterial?

Está com dúvida de como coletar a gasometria arterial? Ela é realizada por meio da punção na artéria do paciente. Saiba dominar essa técnica!

Ler matéria

Quais doenças o exame FAN detecta e quando solicitar ao paciente?

Feito a partir da análise de uma amostra de sangue do paciente o exame FAN ajuda a diagnosticar doenças autoimunes como a lúpus. Saiba mais!

Ler matéria

Outras matérias

Quantas vezes pode fazer o Revalida

Quantas vezes pode fazer o Revalida?

Quer saber quantas vezes pode fazer o Revalida? Uma dúvida frequente entre aqueles que estão se preparando para a prova. Descubra agora!

Primeira cirurgia robótica no Brasil

Tudo sobre a primeira cirurgia robótica no Brasil

O uso da Cirurgia Robótica é considerado revolucionário na medicina. Como benefícios estão os movimentos precisos e melhor visão de órgãos.

Como organizar prontuário de paciente

Como organizar o prontuário do paciente?

Você sabe como organizar o prontuário dos seus pacientes? Ele é essencial para ter mais eficiência em seus atendimentos. Confira nossas DICAS!

Principais funções do sistema endócrino

Quais são as principais funções do sistema endócrino?

Uma das tarefas do Sistema Endócrino no corpo humano é ser responsável pela aceleração e regulação de diversas funções do organismo. Entenda!